Criança

Custódia Da Criança: Eu Sou O Principal Pai, Como Faço Para Persuadir A Escolha?

Custódia Da Criança: Eu Sou O Principal Pai, Como Faço Para Persuadir A Escolha?

Ao produzir uma sentença de custódia, a escolha geralmente é feita entre dois bons homens e mulheres. Cada pai e mãe realmente adora seu filho e precisa fazer o que é mais eficaz para ele. Eles Cada indivíduo quer ter certeza de que a criança tem o que comer, roupas de primeira linha para vestir, cuidados médicos adequados e uma educação e aprendizado excelentes. O modo como cada pai projeta fornecer essas coisas é exatamente o que o tribunal pensará ao fazer sua última compra.

Legalmente, o processo judicial não pode conceder a custódia final de seus filhos até que seu estado esteja esperando ou “esfriando off “intervalo passou, junto com o divórcio foi concedido. No entanto, se o tribunal ouve todos os detalhes e finanças dentro de uma escuta provisória, não há qualquer razão para escolher alterar seu cérebro de sua decisão inicial. Quando a sala de tribunal não conseguiu obter nenhuma evidência no Listening to provisório, você deve ser capaz de simplesmente chamar testemunhas e exibir os arquivos apropriados no Listening to final. Mesmo assim, caso você já tenha experimentado anteriormente uma escuta “probatória” completa com a quantia provisória, bem como o tribunal já tenha ouvido suas testemunhas e testemunhado sua documentação, provavelmente vai contar com É realmente antes da ordem em construção de seu decreto de encerramento. Resumindo, é provável que você não repita por conta própria.

Se você já abandonou sua primeira oferta pela custódia, descobrirá maneiras que normalmente usa para fortalecer sua postura na Escuta final para. Se você não obtiver a custódia, sua atitude e comportamento podem, no mínimo, causar uma visitação mais liberal com seu filho. Uma coisa importante que você mesmo pode fazer é seguir a decisão do tribunal. No caso de você se esquivar da ajuda ou da visitação de seu filho, o processo do tribunal provavelmente não terá nenhum motivo para confiar que você poderá colocar os desejos dos seus filhos antes dos seus. Se você não pagar a assistência de seu filho ou filha regularmente, o tribunal concluirá que garantir que seus filhos tenham fontes satisfatórias para sobreviver não é tão importante para você. Se você não se apresentar para visitação quando deveria, pode estar dizendo ao tribunal que tem alguma dificuldade em encaixar seus filhos em seu horário ocupado. Você pode ver por que a escolha não atribuiria a você a placa de pai ou mãe no ano nesse cenário.

Se você não enviou suas evidências para o tribunal anteriormente, qualquer coisa que você fizer agora pode ter uma influência fantástica no resultado final eventual. Se você não está morando em sua casa conjugal, certifique-se de pagar os pagamentos que normalmente recebe e de garantir que seus filhos pequenos tenham tudo de que precisam. Deixar outra mãe ou pai sem ajuda quando seu filho ou filha é mais suscetível não é a maneira de indicar ao tribunal que você escolhe para cumprir suas responsabilidades e pretende cumprir suas obrigações em relação a seus filhos.

O principal resultado em muitas situações de custódia é que a mãe e o pai concordem com os cuidados pós-divórcio de seus próprios filhos. Às vezes, a negociação simplesmente não é possível. Se você tem um grande propósito em pensar que por acaso é o pai ou a mãe superior, e os seus pequeninos estão melhor com você do que com a outra mãe ou pai, então você terá que mostrar isso ao tribunal. Você deve ter testemunhas e exibições para apoiá-lo. No entanto, a prova mais eficaz do apreço de alguém por seus filhos é que você fará independentemente do que for capaz de fazer com eles, incluindo seguir as ordens do juiz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *